dom. maio 16th, 2021

A administração dos EUA e o sionismo fanático mundial

Compartilhe a Verdade!

Compartilhe a Verdade:


A administração dos EUA e o sionismo fanático mundial

A administração dos EUA e o sionismo fanático mundialA administração dos EUA e o sionismo fanático mundialHá décadas, os palestinos procuram um “acordo de paz honesto e justo” para acabar com seu sofrimento por meio de um acordo de paz negociado com Israel.

No entanto, a imagem do embaixador dos EUA em Israel David Friedman, radiante enquanto ele entrava no caminho para um bairro palestino de Jerusalém, em Silwan, com “dois martelos” para participar de uma cerimonia de colonos judeus para abrir o caminho, finalmente expôs a equipe dos EUA como nem honesta nem honrada. De fato, a imagem mostra uma equipe desonesta de infratores do direito internacional, colocando a paz cada vez mais no futuro e a injustiça cada vez mais evidente aos olhos do mundo.

O que Friedman e o representante especial do presidente Trump para negociações internacionais estavam fazendo em nome do povo americano que eles deveriam representar ali naquele momento? Afinal, que porcaria ele tem a ver com este assunto? Minhas absolutas certezas quanto este quesito e assunto sobre a equipe sionista dos EUA, que também inclui o genro de Trump e conselheiro sênior no Oriente Médio, um dos mais idiotas e imbecis nomeados até hoje, foram clareadas há muito tempo quando vi esta foto.

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu (2º R), o conselheiro sênior de Donald Trump Jared Kushner (3º L) e o assistente e enviado especial do presidente dos EUA Donald Trump para negociações internacionais, Jason Greenblatt (2º L) em 22 de junho de 2018 [Haim Zach / Anadolu Agency]
Eu duvido muito então se os palestinos poderiam esperar alguma justiça deste bando de sionistas fanáticos e supremacistas. Pois apesar de terminar com “istas” estes ai, propriamente, ao contrário do que o mundo inteiro pensa, são muito piores e fazem coisas que propriamente os nazistas jamais fizeram e a história insiste em mentir afirmando perante uma farsa, que fizeram. Isso tudo para que as suas próprias insanidades, assassinatos, articulações políticas em nome de poder e escravização do mundo nunca sejam notadas mesmo sendo óbvias, e é ai que mora a desgraça global e fonte de todas as coisas ruins que regem este planeta pela nossa realidade insana atual.

Os eventos que pareciam aleatórios pelo mundo, desde então, que conheci a EDL e Bob Navarro justificaram as minhas dúvidas e as de outras pessoas, e muito mais. Simplesmente lincou tudo. Deixando claro como água límpida. De fato, agora não há dúvida de que, quando se trata do povo palestino, e todos os não judeus pelo mundo (Gentios), os sionistas odiosos, que são a cúpula mundial, tendo como membros em baixos escalões os senhores Greenblatt, Freidman e Kushner, nos vêem como um povo inferior, sem direitos.

Veja a Palestina histórica, por exemplo; como terra apenas para judeus. Sendo usurpada e tomada a força dos seus reais, pacíficos a acolhedores donos. Ou seja, os palestinos. Os mesmos que viviam em paz e harmonia com os judeus verdadeiros e não estes atuais odiosos, em meados anteriores da data de 1947. Os acontecimentos posteriores a isso, levando em consideração o envenenamento mental dos judeus por uma farsa e a alienação ocidental por esta mesma mentira, formou a seguinte situação: se eles pudessem encontrar uma maneira de remover todos os palestinos, cidadãos de Israel e ocupados nas outras partes, eles o fariam. Mesmo que pra isso precisassem usar (como sempre fizeram e ainda fazem) Força extrema com seus exércitos fortemente armados e dizimar toda uma população milenar que habitava este local. As informações perante análise sensata e diante da verdade, mostra que o “acordo do século” indica que isso está impregnado em suas mentes. Ódio e supremacia.

A equipe de Trump não tem a experiência política ou diplomática de um único dia entre eles, sem falar que são marionetes investidas na suas campanhas por sionistas judeus, mas está encarregada de quebrar um osso duro de roer – o conflito palestino-israelense – sendo que estes gestores da política e comandantes testa de ferro do poder norte americano, estão ali sendo patrocinados por grupos empresariais judaicos pró-israel. Que indivíduos muito mais experientes tentaram e falharam em quebrar toda esta desordem e desinformação? A resposta é nenhum! Pois todos foram colocados ali para esta finalidade; apoiar ISRAEL acima de tudo. Os outros pelo menos conheciam as limitações e mantiveram o entendimento de que futuras administrações poderiam trabalhar dentro se uma mudança de liderança de um ou de ambos os lados SE abrisse uma janela para a paz. Mas nenhum quis se sujar tanto como este “Demente Trump”.

No entanto, vendo o aspecto positivo de tanta insanidade e injustiça, este governo mostrou-se comprometido em garantir que as portas de percepção das massas quais estão sendo abertas agora, dificilmente sejam fechadas e limitadas por mais mentiras no futuro.
– A perspectiva do erro mostrando o acerto óbvio!

Embaixada dos EUA

Tome, por exemplo, a primeira ação que eles tomaram. Em dezembro de 2017, Trump reconheceu Jerusalém como capital de Israel e transferiu a embaixada dos EUA de Tel Aviv para a cidade Santa para coincidir com as comemorações do Dia da Independência de Israel em 14 de maio de 2018. Embora o Congresso tenha aprovado a Lei da Embaixada de Jerusalém em 1995 para reconhecer Jerusalém como a capital de Israel, e para mover a embaixada, sucessivos presidentes dos EUA resistiram ao movimento através da assinatura de uma renúncia a cada seis meses que adiava continuamente qualquer ação. Pois é insanidade! Trump seguiu essa tradição quando o problema surgiu durante sua presidência, mas depois assinou uma ordem executiva para implementar a lei na segunda vez em que foi pressionado pelos seus senhores do Sionismo.

No Brasil o não menos demente Presidente atual e fantoshe sionista Jair (falso messias) Bolsonaro, seguiu o mesmo caminho do seu Fantoshe superior, Pato Donald Trump. Tudo uma grandiosa articulação sendo apoiada cegamente pelo povo que em nada entende como isso tudo está avesso e intimamente ligado com sua privação de liberdade no futuro. Quando falo liberdade, cito o ponto financeiro e social, coisas que cada vez mais vem sendo suprimidas por estes justamente para infernizar a vida das pessoas, tirarem sua paz, incriminar outros fantoches (alguns inocentes) que foram usados para ser criada colossal farsa e deixar todos perdidos em pontos de vista que os distanciam a cada dia mais da capacidade de discernir a verdade e mergulhando-os em um inferno cada vez mais ardente.

O argumento era de que esta era a vontade do congresso e ele estava simplesmente implementando-a. (congresso = Rabinos Judeus) Isso foi desonesto, pois ele poderia ter continuado a assinar uma renúncia até a hora certa e uma solução política para o conflito estar clara. Isso tudo mesmo estando errado dentro da verdade, ainda alimentava uma injustiça plausível de ser abafada do mundo todo dentro do sistema. Mas agora tudo está se agravando e os fatos vindo à tona justamente por esta atitude que elevou os padrões extremistas destes lunáticos.

Ele também foi um mentiroso desgraçado ao afirmar que isso ajudaria a trazer a paz. Não tem como e não vai. A mentira se somou e estava relacionada à alegação de que, embora ele reconhecesse Jerusalém como a capital do povo judeu, as fronteiras de Jerusalém seriam determinadas por meio de negociações. Jerusalém Oriental é ilegalmente ocupada de forma forçada e criminosa perante sangue palestino e detenção de crianças, pois faz parte do território que Israel ocupava em 1967 e o endosso dos caminhos tomados por Silwan através do martelo de embaixador dos EUA é um endosso das reivindicações de Israel para toda a cidade. Uma grande farsa articulada disfarçada de democracia política e “diplomática”. Um colossal teatro.

O embaixador Friedman afirmou que sua ação não deve ser vista como um movimento político. No entanto, fotos dele tiradas ao lado de uma imagem segurando um cartaz de um templo judaico no lugar da Mesquita Dome of the Rock, demonstram sua falsidade.

O embaixador dos EUA em Israel David Friedman posa com uma foto do ‘Terceiro Templo’ que os sionistas desejam construir no local da Mesquita de Al-Aqsa na Jerusalém ocupada em 22 de maio de 2018 [Twitter]

A desonestidade de Friedman se estende à sua alegação de que existe uma “suposta ocupação ” em vez de uma ocupação real e criminosa. É uma crença de que quem conhece a Cisjordânia, a presença militar israelense, os postos de controle, prisões e as estradas que só podem ser usadas por colonos judeus provam que ele afirmar dizendo ser uma “suposta ocupação” é uma mentira gravíssima.

Este falso diplomata desonesto exigiu que o Departamento de Estado dos EUA parasse de usar “ocupado” ao fazer referência à Cisjordânia. Após alguma resistência, o Departamento de Estado atendeu a sua demanda. Quando se tratava de um estado palestino, Friedman estava desconsiderando, desconversando, perguntando o que é um estado. Friedman também declarou recentemente que Israel tem o “direito” de anexar partes da Cisjordânia. Isso também é desonesto e injusto, pois a ocupação da Cisjordânia é ilegal e os assentamentos são crimes de guerra sob o direito internacional.

É estranho que um embaixador, cujo papel seja implementar e explicar as políticas de seu país, esteja definindo-a em outro. Quem discorda?

A desonestidade se estende a Jared Kushner, que afirmou que os palestinos são incapazes de se governar. Recentemente, ele afirmou que a política dos EUA sobre o conflito, que trabalhava em direção a uma solução de dois estados e considerava ilegítimos os assentamentos da Cisjordânia, era “conversa fiada” e ele não queria ouvir. De fato, sua família já havia financiado assentamentos israelenses ilegais.

O arquiteto do workshop “ Paz para a Prosperidade ”, realizado recentemente em Manama, continuou sua conversa desonesta quando afirmou que seu plano poderia transformar a Palestina em Cingapura. Ele também afirmou que bastava um investimento de US $ 50 bilhões para conseguir isso. Seu plano não reconhece uma vez o impacto da ocupação de Gaza e da Cisjordânia por Israel. Os palestinos são capazes de aumentar sua economia se a ocupação terminar eles teriam assim, controle sobre suas terras, fronteiras, recursos naturais e segurança.

Kushner e Greenblatt foram desonestos ao afirmar que foi a intimidação da liderança palestina que levou a maioria dos empresários palestinos a boicotar sua economia fracassada. Eles boicotaram porque entenderam a manobra para encorajá-los a esquecer os direitos palestinos em troca de ganhos pessoais impulsionados por grupos empresariais internacionais judaicos. Muitos deles não se renderam e a mensagem dita para “estes grupos” foi alta e clara: “A Palestina não está à venda”.

Greenblatt surpreendentemente afirmou que não havia encontrado nada para criticar Israel por dizerem estar Israel “passando dos limites”. Qualquer pessoa objetiva criticaria uma ocupação de 52 anos, a construção de assentamentos ilegais, o cerco a Gaza, o assassinato de centenas de civis que protestavam na cerca de Gaza e a prisão violenta de crianças e idosos para interrogatórios torturadores… e a lista continua.

Greenblatt também alegou falsamente que o presidente palestino Abbas estava fora de sincronia com seu povo ao rejeitar o workshop americano de Manama e o próximo plano de paz, quando uma pesquisa recente mostrou que três quartos dos palestinos querem que Abbas rejeite o plano, com apenas quatro por cento dizendo que deveria aceite isso.

O povo palestino bem como a maioria dos Árabes sabe a verdade sobre a manipulação judaico sionista mundial. Preferem morrer lutando e defendendo sua honra pelo desejo de serem realmente livres e viverem sua cultura com soberania de seus Estados e seu povo, a serem falsamente livres, suprimidos e modernamente escravizados pelo sionismo e sua economia falso-democrática imposta pelo dólar. É o que acontece no Brasil, Argentina, Chile e por ai vai. Os países que lutam contra esse neo-colonialismo moderno como Venezuela, são vendidos como estes tendo um líder ditador comunista. Pelo simples fato de não se render ao lastreamento do dólar e pela ditadura do falso livre mercado imposto por estes grandes acionistas que comandam o mercado mundial. Os mesmos que colocam estes países que resistem ao dolar e ao sionismo em boicote comercial por sansões da ONU. Tudo um jogo pra matar o povo de fome e criar miséria e este culpar o seu governo, aceitando assim, perante um golpe, seja de corrupção ou fome mesmo, a derrubarem um governo legítimo que só queria o melhor para seu País e seu povo.

A realidade é que a equipe sionista norte-americana é desonesta ao extremo. Como agora temos o quadro estampado no brasil. No centro dessa desonestidade está uma recusa em admitir que o que impulsiona seus esforços não são os interesses do povo, nem os interesses do Estado. O que os motiva é sua crença fanática no sionismo e a pressão dos seus senhores supremacistas de Israel pelo poder do Dólar. Eles são individual e coletivamente orientados a cumprir os objetivos centrais do sionismo de uma pátria judaica na Palestina e no mundo todo e estão preparados para usar suas posições oficiais para fazer isso. Seja por crises financeiras manipuladas por escândalos de corrupção, boicote no comercio mundial ou, como no caso do Afeganistão, Síria, Líbia e, agora o Irã, ataques físicos com forças armadas e violência quando percebem que pela política e farsa democrática, não conseguem alienar o povo inteiro de uma nação pelas suas mentiras.

Em caso de dúvida, faça a si mesmo estas perguntas:

Porque é do interesse da América reconhecer Jerusalém como a única capital de Israel, quando o consenso mundial é de que deve ser uma capital compartilhada e que Jerusalém Oriental está ocupada?

Porque é do interesse dos EUA ou Brasil fechar o consulado americano e brasileiro em Jerusalém Oriental, que serviu aos palestinos?

Porque é do interesse dos EUA fechar o escritório da OLP?

Porque é do interesse da América eliminar o direito de retorno palestino aos refugiados palestinos quais foram expulsos das próprias terras e trabalhar incansavelmente para cancelar  seu status reconhecido internacionalmente?

Porque é do interesse da América reconhecer a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã na Síria, ocupadas ilegalmente?

A resposta sincera é que nenhuma das opções acima é do interesse da América ou do Brasil, mas está inserida no sionismo. Antes de ser acusado de generalizar sionistas como judeus, é importante lembrar aos leitores que nem todos os sionistas são judeus e nem todos os judeus são sionistas. Os sionistas cristãos (O pior tipo), incluindo o vice-presidente dos EUA Mike Pence, e no Brasil, Jair (Falso messias) Bolsonaro, são tão culpados da desonestidade retratada quando se trata da questão palestina ligada aos sionistas judeus quanto ao quadro deplorável social da população alienada de seus Países.

A VERDADE vir à tona é extremamente necessário para a paz entre israelenses e palestinos, para repararmos os danos causados ​​por esse governo mundial desonesto e escravagista. Aqui novamente babilônia.

Deus nos ilumine e clareie a mente do coletivo para que desperte logo.

Luz pra nós!

Compartilhe a Verdade:


0 0 votes
Article Rating

Compartilhe a Verdade!

Entre com:





Subscribe
Notify of
4 Comentários
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments
Miryam Yoshiko
Admin
30/01/2020 2:31 pm

Luz p’ra nós!

Rodrigo Zica
30/01/2020 3:15 pm

Luz pra nós!

W.Silva
30/01/2020 5:25 pm

#LuzPraNos

Jonathan Muniz
31/01/2020 12:20 am

Luz p’ra nós!

error

Seja caminho para a Verdade

4
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Pular para a barra de ferramentas