1 – Você poderia convocar uma eleição entre as ocupantes para ver quem poderia pilotar o navio ou…2 – Você tentaria descobrir se há alguém a bordo que é especialista em fazer isso? Se você escolheu B, provavelmente acha que o conhecimento especializado é útil nesse tipo de situação… Você não quer que meros amadores percam tempo imaginando o que fazer quando se trata de questões de vida ou morte.E o que você acha de quem pilota um grande navio chamado Estado?Também não seria mais eficaz encontrar alguém experiente para ser o líder do que votar?Foi o que Platão, o grande filósofo de Atenas — o berço da democracia —, afirmou há cerca de 2.400 anos no Livro VI da República, um dos primeiros e mais influentes textos sobre… quase tudo: justiça, natureza humana, educação, virtude.Mas também sobre governo e política.Ele foi escrito na forma de uma série de diálogos, incluindo uma conversa com Sócrates, mentor de Platão, e alguns amigos sobre a natureza dos regimes e as razões pelas quais um é superior a outro.

© BBC Para Platão, o problema da aristocracia era que os filhos dos poucos educados para liderar acabariam sendo vaidosos

Nele, fica evidente que, na opinião de Platão, a democracia — em grego “o governo do povo” —, como um processo para decidir o que fazer, não era muito positiva.

Até votar em um líder parecia arriscado para ele, pois os eleitores eram facilmente influenciados por características irrelevantes, como a aparência dos candidatos. Para ele, o povo não percebia que as qualificações são necessárias tanto para governar quanto para navegar.

“Os especialistas que Platão queria no leme do navio do Estado eram filósofos especialmente treinados, escolhidos por sua incorruptibilidade e por terem uma compreensão mais profunda da realidade do que as pessoas comuns”, explicou o filósofo Nigel Warburton na série da BBC History of Ideas.

*cracia

Nessa forma de governo era a aristocracia — palavra grega para “o governo dos melhores” — onde uns poucos passariam a vida se preparando para a liderança: eles ficariam encarregados de dirigir a República, para que pudessem tomar decisões sábias para a sociedade.

“Embora suas opiniões fossem indiscutivelmente classistas, Platão acreditava que esses aristocratas governariam de maneira abnegada e virtuosa”, explica a filósofa Lindsey Porter em uma animação da BBC Ideas.

No entanto, essa sociedade ideal estaria em constante perigo de colapso.

“Ele previu que os filhos de homens sábios e educados acabariam sendo corrompidos pelo privilégio e pelo lazer, que acabariam se preocupando apenas com a riqueza, e a aristocracia se tornaria uma oligarquia, que em grego significa ‘governo de poucos'”, diz Porter.

Esses novos governantes ricos e mesquinhos ficariam obcecados em equilibrar o orçamento. A austeridade dominaria e a desigualdade aumentaria.

Interessante esse ponto de vista ou nada a vê? Eu achei foda. Acredito que platão ia querer o Mestre Bob governando rs…

Link da sequência, conclusão do post:

 

Viva o verbo vivo de Deus…Lux heil.

Fonte MSN

 

Interajam e não esqueça da força no merch:

Escola de Lucifer
Círculo EDL
Unebrasil

Livro Lucifer

Unebrasil.net
Quero Vencer
Congresso Digital

Luz p´ra nós!