sex. maio 7th, 2021

A primeira superlua cheia de 2021 acontece nesta segunda-feira (26)

Compartilhe a Verdade!

Compartilhe a Verdade:


A temporada dos eventos astronômicos de 2021 para o Hemisfério Sul começou em março, mas é no mês de abril que os acontecimentos mais interessantes começam a desdobrar. Tivemos chuva de meteoros Líridas na semana passada e, agora é a vez da superlua, uma ocasião em que nosso querido satélite natural aparece um pouquinho maior e mais brilhante no céu noturno. O evento começou no finalzinho da tarde desta segunda-feira (26) e vai até a luz da aurora.

O que é uma superlua?

(Imagem: Reprodução/Pexels)

 

“Superlua” é um dos nomes que podem enganar. Não se trata de uma Lua gigante, mas sim um nome popular criado em 1979 por um astrólogo para se referir a algo que os astrônomos conhecem como “lua cheia perigeana”. Este nome menos simpático é mais correto, pois já nos deixa cientes de que estamos falando simplesmente de uma Lua cheia no perigeu, ou seja, em sua máxima aproximação com o nosso planeta. Quando ela está em seu máximo distanciamento (apogeu), ela é apelidada de microlua.

Durante seu perigeu, a Lua chega a uma distância média de 363.300 km da Terra, enquanto seu apogeu está a aproximadamente 405.500 km. Ainda é muito discutido se os efeitos da aproximação da superlua são de fato perceptíveis ao olho humano, mas se qualquer forma é uma ótima oportunidade para atrair a atenção das pessoas para a astronomia. Olhar para a Lua é uma das atividades mais legais para os amantes do céu noturno, então por que não aproveitar a Lua cheia perigeana?

Por falar em nomes estranhos, a superlua cheia de abril é também conhecida no Hemisfério Norte como “Lua Rosa”. Como talvez você já deve estar desconfiado, a Lua não ganhará nenhuma coloração rosada — terá a mesma tonalidade de sempre, assim como acontece com a “Lua Azul” e a “Lua de Sangue”. O nome Lua Rosa vem de uma flor cor-de-rosa chamada Phlox Subulata, que floresce nos primeiros dias da primavera da América do Norte (aqui, no Hemisfério Sul, estamos no outono). Por isso, a primeira Lua cheia da primavera norte-americana ficou conhecida como Pink Moon, por causa dos campos de Phlox Subulata iluminados por esta superlua.

Como observar a superlua cheia

A posição da superlua às 20h30 em São Paulo (Imagem: Canaltech/Stellarium)

Não há segredo algum para admirar a superlua desta segunda-feira e observar nosso satélite natural — basta olhar para a Lua e pronto. Se você não quer perder os primeiros minutos do evento, que é quando a Lua está subindo do horizonte, vá para seu quintal ou janela no comecinho da noite. Ela nasceu às 17h45h em um horizonte zero, mas pode ser que só tenha começado a aparecer por aí após as 18h. Você pode aproveitar a noite inteira para apreciar a superlua, pois ela se porá às 6h20 da manhã.

Às vezes, a posição inicial da Lua perto do horizonte causa uma ilusão de ótica que faz parecer com que ela esteja ainda maior. Mas, lembre-se, trata-se apenas de uma ilusão, e você pode aproveitar a oportunidade para tirar a prova: use uma régua para medir o diâmetro aparente da Lua no horizonte e, mais tarde, quando ela estiver no alto do céu, faça a mesma medição, posicionando a régua na mesma distância dos seus olhos usada ao tirar a primeira medida.

Se você tiver um bom par de binóculos, preferencialmente com configuração de lentes 10×50 (aqueles maiores que isso serão pesados e exigirão um tripé), você poderá apreciar até mesmo alguns detalhes da geologia lunar. Se possuir uma câmera DSLR ou mirrorless com lente de 300 mm ou mais, conseguirá ótimas fotos. Claro, você também pode tentar com o seu celular e compartilhar nas redes sociais.

Na imagem abaixo, você confere os nomes de algumas regiões fáceis de identificar por astrônomos amadores, incluindo o local de pouso da missão Apollo 11.

No hemisfério Sul, a imagem da Lua aparecerá invertida em relação à Lua do Hemisfério Norte (Imagem: Reprodução/Daniel Johnson)

 

 

Você também pode identificar Tycho, uma das mais impressionantes e famosas crateras lunares, com seus 85 km de largura e “raios” brilhantes que dão à Tycho uma aparência bastante peculiar, algo “respingado”, como se alguém tivesse derramado leite na superfície lunar. Isso indica a força de um grande impacto que formou a cratera. Você também verá mares como o Imbrium, o Mar das Chuvas e a cordilheira dos Apeninos. Essas e outras características famosas são muito melhor visíveis em uma Lua cheia com os equipamentos mencionados.

 

Fonte Canaltech

 

Compartilhe a Verdade:


5 1 vote
Article Rating

Compartilhe a Verdade!

Entre com:





Subscribe
Notify of
10 Comentários
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments
Gustavo Borba
26/04/2021 8:43 pm

Grandiosa mãe lua! É uma honra observá-la!
Luz p’ra nós!

Shirley Oliveira
26/04/2021 8:48 pm

Gratidão.
Luz p´ra nós.

Silvia Cristina Rodrigues
26/04/2021 9:36 pm

Aho… Esta a coisa mais lindaa, vi surgindo aqui nas montanhas. Aquela impressão de que é possível tocar nela! Deus é maravilhoso, nos permite comtemplar.
🌕✨ Luz p’ra nós

Last edited 10 dias atrás by Silvia Cristina Rodrigues
Maísa Sousa
26/04/2021 10:19 pm

Luz pr’a nós

Rômulo Matheus Lins
26/04/2021 10:51 pm

Luz p’ra nós!

Matheus Reis Carmesini
Editor
26/04/2021 11:05 pm

luz pra nós!

Matheuzin
26/04/2021 11:13 pm

Luz p’ra nós 🍎

Romário Vieira
26/04/2021 11:21 pm

Luz p’ra nós!

José Ricardo Dos Santos
27/04/2021 5:59 pm

Luz p’ra nós.

Bruno Davi Moquiute
29/04/2021 11:06 pm

Luz para nós!!

error

Seja caminho para a Verdade

10
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Pular para a barra de ferramentas