Ao apoiar o golpe na Bolívia, Brasil perdeu as condições de mediar a crise

Compartilhe a Verdade!

Compartilhe a Verdade:


Ao apoiar o golpe na Bolívia, Brasil perdeu as condições de mediar a crise

O jornalista Bernardo Mello Franco observa que ao apoiar o golpe militar que depôs o presidente Evo Morales, o Brasil “perdeu as condições de mediar outra crise explosiva, que pode degringolar numa guerra civil na nossa fronteira”.

.

.

Brasil247 – “Para quem sonha com quarteladas, foi um domingo e tanto”, diz o jornalista Bernardo Mello Franco sobre o golpe de Estado que levou à renúncia do presidente eleito da Bolívia, Evo Morales. “A derrubada de Evo Morales foi um golpe de Estado clássico. Mais um na longa história de conspirações militares e rupturas institucionais na Bolívia”, observa. Para ele, ao apoiar  o golpe, o governo Jair Bolsonaro “perdeu as condições de mediar outra crise explosiva, que pode degringolar numa guerra civil na nossa fronteira”.

“Líder dos cocaleiros, Morales foi o primeiro indígena a governar o país. Eleito em 2005, nacionalizou a exploração de gás e reduziu a pobreza quase à metade. Em sua gestão, a economia cresceu ao ritmo de 5% ao ano”, destaca.

Em sua análise, Mello Franco observa que ao tentar o quarto mandato consecutivo acabou em volvido em uma disputa eleitoral marcada por denúncias de fraude e apelos por uma nova votação”. “Por três semanas, as ruas foram tomadas por protestos. O empresário Luis Fernando Camacho despontou como líder de uma oposição mais radical, apoiada por milícias e igrejas evangélicas. Após a renúncia forçada, ele invadiu o palácio presidencial com uma Bíblia na mão”, destaca.

“O governo brasileiro festejou a deposição. O chanceler Ernesto Araújo tuitou que não houve “nenhum golpe”. Jair Bolsonaro aproveitou para martelar sua pregação pelo voto impresso, apesar de a Bolívia usar cédulas de papel. Ao apoiar a quartelada, o Brasil perdeu as condições de mediar outra crise explosiva, que pode degringolar numa guerra civil na nossa fronteira. Mais um feito da antidiplomacia bolsonarista”, avalia.

.

 

Compartilhe a Verdade:


0 0 vote
Article Rating

Compartilhe a Verdade!

Sayler Céfas

Viva ao Rei Viva ao verbo Viva ao portador da Luz

Entre com:




Subscribe
Notify of
5 Comentários
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments
Miryam Yoshiko
Admin
13/11/2019 4:33 pm

Gratidão pelo empenho mestre! Matérias muito importantes! Luz p’ra nós!

Gustavo Kraemer
Editor
13/11/2019 11:10 pm

Gratidão pelo post

Jonathan Muniz
Editor
14/11/2019 3:36 pm

Luz p’ra nós!

Michelly
Admin
14/11/2019 10:50 pm

Luz p’ra nós!

Next Post

Brasil é o primeiro país a reconhecer presidenta autoproclamada da Bolívia após golpe

qua nov 13 , 2019
Compartilhe a Verdade!Compartilhe a Verdade: Brasil é o primeiro país a reconhecer presidenta autoproclamada da Bolívia após golpe Ernesto Araújo se apressou para reconhecer Jeanine Añez como presidenta da Bolívia. O chanceler é suspeito de ter ajudado na consumação do golpe contra Evo Morales Ernesto Araújo (Reprodução) RevistaForum- O ministro das […]

Siga-nos os bons

Ative o Sininho

Clique Aqui

Quem está online

Pedro Silveira Goulart Cassiano

Você:

Teus Téritos bônus

0 Téritos

Selo

300 Téritos

People who have earned this:

  • Admin bar avatar
  • Admin bar avatar
  • Admin bar avatar
error

Seja caminho para a Verdade

5
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Pular para a barra de ferramentas