Cientistas criam máscara que detecta Coronavírus

13
Compartilhe a Verdade!

Compartilhe a Verdade:


 

Cientistas das universidades americanas MIT e Harvard estão desenvolvendo um sensor que, acoplado a uma máscara facial, será capaz de produzir um sinal fluorescente quando uma pessoa com o coronavírus respira, tosse ou espirra.
Se seus esforços forem bem sucedidos, a tecnologia poderia oferecer uma alternativa rápida aos testes formais para o coronavírus.

Desse modo, médicos serão potencialmente capazes de diagnosticar pacientes no local

 

Falando ao Business Insider sobre o trabalho da equipe, o Sr. Jim Collins, do MIT, disse que a tecnologia ainda estava nos “estágios iniciais” de desenvolvimento, mas acrescentou que os resultados até agora foram promissores.

Nas últimas semanas, sua equipe tem testado a capacidade dos sensores de detectar o novo coronavírus em uma pequena amostra de saliva.

Os cientistas também estão experimentando o design.

Eles consideram se devem incorporar sensores no interior de uma máscara ou desenvolver um módulo que possa ser anexado a qualquer máscara de balcão.

Olhando para o futuro, o sr. Collins disse que a equipe espera demonstrar que o conceito funciona nas próximas semanas.

“Uma vez nessa fase, então seria uma questão de estabelecer testes com indivíduos que deveriam ser infectados. Dessa maneira, verificariam se funcionaria em um cenário real”, acrescentou.

Até 2018, o laboratório havia desenvolvido sensores capazes de detectar vírus que causam SARS, sarampo, gripe e hepatite C, entre outras doenças. Os sensores funcionam usando um material genético — composto de DNA e RNA — que se liga a um vírus e, em seguida, é congelado no tecido.

O processo é realizado usando uma máquina chamada liofilizador, que suga a umidade do material genético, mas, crucialmente, não o mata.

liofilizador industrial

 

Collins acredita, que os sensores possam oferecer uma forma de detecção mais barata, mais rápida e mais sensível do que os testes de diagnóstico tradicionais.

Os sensores consistem em material genético que se liga ao vírus e pode permanecer estável à temperatura ambiente por vários meses, dando às máscaras uma vida útil relativamente longa. Para serem ativados, precisam de umidade, que o corpo libera através de partículas respiratórias como muco ou saliva, e da sequência genética de um vírus.

A tecnologia de identificação de vírus de maneira mais geral já foi comprovada. Em 2018, os sensores do laboratório poderiam detectar SARS, sarampo, gripe, hepatite C, Nilo Ocidental e outros vírus. Agora, os pesquisadores estão ajustando sua ferramenta para identificar casos de coronavírus.

Um laboratório de Xangai sequenciou o genoma do coronavírus em janeiro. Segundo Collins, os sensores precisam apenas identificar um pequeno segmento dessa sequência para detectá-lo. Assim, emitem um sinal fluorescente dentro de uma a três horas.

Como esse sinal não é visível a olho nu, o laboratório usa um dispositivo chamado flourímetro para medir a luz fluorescente. Collins explicou que profissionais de Saúde poderiam usar farômetros para escanear as máscaras das pessoas.

Fluorímetro portátil

 

Se o projeto se mostrar eficaz, a equipe espera começar a fabricar máscaras até o final de Setembro e distribuí-las publicamente ate´o fim do verão .

“No momento, estamos com o tempo limitado e com o talento limitado, porque temos uma equipe relativamente pequena”, disse Collins.

“Estamos limitados em quantos podemos ter no laboratório trabalhando, e todos eles estão trabalhando o máximo que podem.”

O líder do projeto, o cientista Jim Collins, disse que o sensor pode ser usado em todas as etapas de controle e segurança das cidades, nas ruas com o controle de tráfego ou nos aeroportos, por exemplo.

“A máscara poderá ser usada até em aeroportos, quando passamos pela segurança, ou enquanto esperamos para entrar em um avião, poderíamos usá-lo no caminho para o trabalho. Os hospitais podem usá-lo para os pacientes quando eles entram ou esperam na sala de espera como uma pré-tela de quem está infectado”, comentou ele.

 

 

 

 

 

 

Luz p’ra Nós

 

 

 

Compartilhe a Verdade:


0 0 vote
Article Rating

Compartilhe a Verdade!

dayllon13

Servo de Deus Leal a Lúcifer

Entre com:




Subscribe
Notify of
13 Comentários
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments
Williams Rodriguez
21/05/2020 10:21 pm

Luz pra nós!

Lucas Schwarzbold
Editor
21/05/2020 10:46 pm

Luz pra nós

Ranier
21/05/2020 10:58 pm

Luz pra nós 🙏🏻

Jonathan Muniz
Editor
21/05/2020 11:51 pm

Luz p’ra nós!

Márcio Henrique
22/05/2020 1:07 pm

Luz pra nós!

Luiz Cláudio
22/05/2020 2:14 pm

Luz p’ra nós!

Jeferson Vinicio
25/05/2020 8:43 pm

Luz p’ra nós!

Next Post

Existe diferença entre o gergelim preto e o branco?

sex maio 22 , 2020
Compartilhe a Verdade!Compartilhe a Verdade:   Existem diferentes tipos de gergelim, como o preto, torrado, com casca e o integral, que diferem entre si por suas características nutricionais, porém apresentam benefícios semelhantes. O gergelim integral possui todos os nutrientes na quantidade máxima, enquanto que o gergelim com casca á capaz […]

Siga-nos os bons

Ative o Sininho

Clique Aqui

Quem está online

Vanda
Jeferson Vinicio
Romário Vieira

Você:

Teus Téritos bônus

0 Téritos

Selo

300 Téritos

People who have earned this:

  • Admin bar avatar
  • Admin bar avatar
  • Admin bar avatar
error

Seja caminho para a Verdade

13
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Pular para a barra de ferramentas