seg. dez 16th, 2019

Cogumelos alucinógenos ‘reiniciam’ cérebro de pacientes com depressão

Compartilhe a Verdade:


Testes clínicos mostraram alívio nos sintomas depressivos após uso da psilocibina.

— A psilocibina, composto psicoativo presente naturalmente nos cogumelos alucinógenos, pode auxiliar no tratamento da depressão, sugere um estudo publicado nesta sexta-feira na revista “Scientific Reports”. Pesquisadores da Imperial College London usaram a substância para tratar um pequeno número de pacientes que não respondiam aos métodos convencionais, e os resultados surpreenderam: os benefícios duraram até cinco semanas, aparentemente porque o composto “reiniciou” a atividade de circuitos cerebrais relacionados com a doença.
Comparações das imagens cerebrais dos pacientes antes e um dia após o tratamento com o alucinógeno revelaram mudanças na atividade cerebral associadas com reduções marcantes dos sintomas depressivos. Carhart-Harris ressalta que os resultados são iniciais, limitados a um pequeno grupo de pacientes que não responderam a outros tratamentos, e não há um modelo de controle. Mesmo assim, os resultados da terapia experimental são surpreendentes.

Cogumelo Cubensis (Saiba mais em nossa loja)

— Nós demonstramos pela primeira vez mudanças claras na atividade cerebral de pessoas com depressão tratadas com psilocibina — explicou o líder da pesquisa, Robin Carhart-Harris. — Muitos dos nossos pacientes disseram se sentir “resetados” após o tratamento, usando analogias dos computadores. Por exemplo, um disse sentir como se o cérebro tivesse sido “desfragmentado” como um disco rígido, e outro disse se sentir “reinicializado”. A psilocibina talvez esteja dando a esses indivíduos o pontapé inicial que precisam para se livrarem do estado depressivo.

Ao longo das últimas décadas, vários testes clínicos foram conduzidos para determinação da segurança e efetividade dos psicodélicos em pacientes com problemas psicológicos. O estudo da Imperial College London é o primeiro a tentar tratar a depressão com o princípio ativo dos cogumelos alucinógenos, conhecidos popularmente como cogumelos mágicos.

Os 20 pacientes que não demonstraram evoluções com tratamentos convencionais receberam duas doses de psilocibina, sendo a primeira de 10 miligramas e a segunda mais forte, com 25 miligramas. O intervalo entre as doses foi de uma semana. 19 dos participantes realizaram exames de imagem no cérebro antes de receberem o composto e um dia após a segunda dose. Os pesquisadores mediram alterações no fluxo sanguíneo e na comunicação entre diferentes regiões cerebrais. Questionários avaliaram os sintomas apresentados pelos pacientes.

Imediatamente após o início do tratamento, pacientes relataram uma redução nos sintomas depressivos, o que corresponde a relatos anedóticos sobre o “brilho”, efeito caracterizado por melhorias no humor e alívio no estresse. Mas os exames de imagem revelaram redução do fluxo de sangue em determinadas áreas do cérebro, incluindo as amídalas cerebelosas, conhecidas pela relação com as respostas emocionais, o estresse e o medo. Também foi observado o aumento da estabilidade em algumas redes cerebrais.

A descoberta fornece uma nova visão sobre o que acontece no cérebro das pessoas após elas “retornarem” de uma viagem psicodélica, com uma desintegração inicial das redes neurais durante o uso dos alucinógenos, seguida pela reintegração.

— Pode ser que os psicodélicos realmente “reiniciem” as redes cerebrais associadas com a depressão, permitindo efetivamente que os pacientes se libertem do estado depressivo — sugeriu Carhart-Harris.

Contudo, os pesquisadores alertam que os resultados não são conclusivos, e pacientes com depressão não devem tentar a automedicação, já que a equipe de pesquisas fornece um contexto terapêutico seguro à experiência psicodélica. Um novo experimento, comparando a psilocibina com medicamentos antidepressivos, será iniciado ano que vem.

— Estudos maiores são necessários para ver se esses efeitos positivos podem ser reproduzidos em mais pacientes — alertou David Nutt, coautor da pesquisa. — Mas os resultados iniciais são excitantes e fornecem um novo caminho terapêutico a ser explorado.

 

FONTE: O Globo 

 

 

 

 

Compartilhe a Verdade:


8
Deixe um comentário

Please Login to comment
8 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
8 Comment authors
Admin bar avatarMárcio Henrique Brito VieiraSayle jrRafael GustavoRomário Vieira Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Pedro Sora
Editor

deve ser incrivel uma experiencia com esse tipo de alucinogeno

Samuel Rodrigues
Membro

Deve ser uma experiencia unica 🍄💜

Freit EDL
Membro

não tive essa experiencia ainda , espero ter em breve..

Romário Vieira
Membro
Romário Vieira

Eu tive varias expansões com os Sagrados, logo posso afirmar que de fato minha realidade se transmutou… Tive meu despertar do interior Divino! Gratidão!

Rafael Gustavo
Membro
Rafael Gustavo

Ja tive experiencia com diversos enteogenos e é sempre muito esclarecedor. Sou fardado no Santo Daime há 18 anos e tudo que aprendi e aprendo na comunhão com essa doutrina entra em total ressonancia com o que o Bob ensina…. Quando li o livro do Bob foi como se tudo que eu vi até hj entrasse em ordem, tudo fez sentido……

Sayler Céfas
Membro

Os Enteogenos são um presente de Deus p homens!

Márcio Henrique
Membro

Não vejo a hora de experimentar

Admin bar avatar
Membro
Henrique Barboza Vaz

Está tudo na natureza, graças ao Todo. Luz pra nós!