Judeus que seguem Jesus são cidadãos de “segunda classe” em Israel, diz líder messiânico

Compartilhe a Verdade!

Compartilhe a Verdade:


Diante de questões como cidadania, emprego e propriedade, o líder de uma congregação messiânica em Israel, Eitan Shishkoff, revela que os judeus que seguem Jesus Cristo não têm os mesmos direitos que outros judeus na Terra Santa.

Segundo Shishkoff, os judeus messiânicos que vão morar em Israel não recebem cidadania sob a “lei do retorno”, as empresas que dependem de clientes ortodoxos não contratam crentes em Jesus e algumas propriedades restringem sua venda ou aluguel. “Nós fomos negados em várias ocasiões quando tentamos alugar locais para nossas reuniões”, disse ao site Revive Israel.

O líder messiânico explica que esse tipo de intolerância existe porque a maioria dos judeus associam o cristianismo a algo negativo. “Podemos protestar que ‘Jesus era judeu’ e ‘a Nova Aliança é baseada nas Escrituras Hebraicas, tendo como contexto a Israel do primeiro século’. Mas esses fatos ainda são em grande parte desconhecidos”, lamenta.

Shishkoff, que lidera a congregação Ohalei Rachamim em Krayot, nos arredores da cidade de Haifa, em Israel, ilustra dois conceitos errôneos dos ortodoxos: que não se pode crer em Jesus e permanecer um judeu fiel e que a sociedade israelense não tem “lugar à mesa” para os judeus messiânicos.

Diante disso, ele destaca que é hora de “desafiar o status de segunda classe dos seguidores de Yeshua” em Israel. “Muitos israelenses estão cansados ​​dos valores e da agenda da nossa sociedade, que estão sendo definidos pelos ultra-religiosos”, observa.

A situação está começando a mudar por causa da atuação de jovens judeus messiânicos na Força de Defesa de Israel e pelo apoio das igrejas evangélicas de outras nações, especialmente dos Estados Unidos.

“Em vez do anti-semitismo (hostilidade contra judeus), esses cristãos estão permanecendo decididamente com Israel. Se a questão dos direitos totais dos judeus messiânicos israelenses for abordada pelos líderes cristãos, o governo de Israel ouvirá”, sugere Shishkoff.

 

 

Compartilhe a Verdade:


0 0 vote
Article Rating

Compartilhe a Verdade!

Entre com:




Subscribe
Notify of
10 Comentários
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments
Igor santos
19/08/2018 6:25 pm

Se n aceitarem pelo amor, vão pela dor!

Rafael
19/08/2018 6:53 pm

Mais uma prova de que esses ateus cabalistas
e sua cordia são os verdadeiros ant-cristo

Douglas Ceron
Editor
19/08/2018 7:20 pm

O transbordar vira de todos os lados. Inclusive de dentro da panela deles mesmo. Luz pra nós!

Jonathan Muniz
Editor
19/08/2018 7:32 pm

Judeus o povo mais racista do mundo descriminam até a si mesmos

Jucemar Mello
19/08/2018 8:06 pm

Lamentável!!

Pedro Saints
Editor
19/08/2018 9:31 pm

eles que pensam!
deploravel… so reconhecem o dinheiro como semelhantes

Junior leite
20/08/2018 12:04 am

Eles são os verdadeiros racistas e preconceituosos!

Ainda por cima grandes hipocritas
Pois des de sempre se fizeram de vitima
Pelo mesmo motivos q hoje fazem com os povos!

A justiça de Deus ja começou a ser feita
Esses enganadores graças a internet estão sendo mascarados

Tudo q fizeram as escondidas
Deus hoje esta trazendo átona

Agora é questão de tempo ate os países se unirem
Contra esse domínio sionista!

Samuel Peres Rodrigues
20/08/2018 1:53 am

Rejeitarão até aqueles que deveriam chamar de irmãos, para alimentar essa mentira que eles inventaram!
Á falsa Israel está indo á passos largos de encontro com a justiça de Deus!

Kaique Freitas
20/08/2018 9:23 am

Estão tentando impedir o transbordar pelo lado de lá, mais a justiça sempre prevalece!!

João Pedro
26/08/2018 10:35 pm

os judeus ricos não vão entrar no reino, simplesmente por não reconhecerem que Jesus é o salvador. Cuspiram e mataram Jesus e agora merecem queimar enquanto os 144 mil judeus do apocalipse são guardados e salvos.

Next Post

Arábia Saudita pede sentença de morte contra defensora dos direitos humanos Israa Al-Ghomgham

dom ago 19 , 2018
Compartilhe a Verdade!Compartilhe a Verdade:Notícias chocantes surgiram em relação à acusação da Arábia Saudita pedindo a sentença de pena de morte por decapitação contra a defensora dos direitos humanos, o que é um precedente perigoso, já que será a primeira vez que a sentença de pena de morte foi exigida […]

Siga-nos os bons

Ative o Sininho

Clique Aqui

Quem está online

Davi
Catarina Melo
Mateus Corrêa

Você:

Teus Téritos bônus

0 Téritos
error

Seja caminho para a Verdade

10
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Pular para a barra de ferramentas