sáb. abr 17th, 2021

NBA retira maconha da lista de doping

Compartilhe a Verdade!

Compartilhe a Verdade:


A maconha é uma das substâncias proibidas pela Liga Nacional de Basquete dos Estados Unidos. A diretora da Associação Nacional dos jogadores de basquete (NBPA), Michele Roberts, também faz parte do comitê da Crespo Labs – empresa de Chicago que pesquisa e vende produtos derivados da cannabis em Estados em que seu uso recreativo e medicinal é liberado.

Os jogadores de basquete da NBA são proibidos de usar esteroides e outros agentes que podem potencializar sua performance em quadra; também não é permitido o uso de meta-anfetamina, MDMA, cocaína, opioides e maconha. O repórter especializado e analista da modalidade Shams Charania afirma que testes para drogas consideradas recreativas  – como a maconha – serão suspensos em um acordo da NBA com a NBPA (Associação Nacional dos Jogadores de basquete) durante as finais que acontecem em Orlando; já testes para o coronavírus serão feitos diariamente e os que encontram substâncias potencializadores de performance também continuam.

Desde 1983, a NBA quanto a NBPA  se uniram em um programa anti-drogas;  Adam Silver, que faz parte da comissão das duas associações, afirma que está aberto para reexaminar a proibição da cannabis – na medida em que mais estados liberem seu uso recreativo e medicinal –  e Michele Roberts, diretora executiva da Associação dos Atletas já havia predito que pode existir uma mudança na visão sobre a cannabis no basquete profissional já no fim de 2020. Ela faz parte do comitê de diretores da Crespo Labs (companhia  baseada em Chicago e com operações e produtos recreativos e medicinais derivados da cannabis distribuídos em sete estados dos EUA) e o anúncio de sua chegada na empresa aconteceu no último dia 10 de junho. “Com a sua experiência de liderar uma das mais importantes organizações de atletas e sua expertise como advogada e educadora, Michele vai trazer uma perspectiva única para o crescimento e a expansão desta indústria”, afirma o presidente executivo da Crespo Labs Tom Manning em comunicado. “Agradeço a oportunidade de fazer parte do corpo de diretores da Crespo Labs e quero trabalhar para elevar a companhia a seu próximo nível de excelência”, disse ela.

No início deste ano, o ex-jogador Al Harrington citou o exemplo da Liga Nacional de Baseball (MLB) que baniu a cannabis da sua lista de substâncias proibidas e afirmou que o uso controlado do CBD (o psicoativo derivado da planta) pode ser útil na recuperação após as partidas. Na última segunda-feira, o jogador do Charlotte Hornets Malik Monk, que havia sido suspenso após anti-doping positivo em fevereiro deste ano, teve a suspensão revogada e agora está elegível para voltar aos jogos.

A gente já escreveu aqui sobre a importância do controle de doping no esporte. E também sobre uma possível liberação das drogas sociais, por entender que elas não trazem vantagem competitiva. O debate não é novo, mas ele tem avançado. Agora, foi a vez da NBA dar um passo adiante, e confirmou que seus jogadores não serão testados para maconha assim que a temporada for retomada.

Segundo a revista americana The Athletic, a Liga irá continuar realizando os controles antidoping usuais na retomada da temporada, mas substâncias como a maconha e cocaína não serão incluídas.

Esta decisão caminha na mesma direção da adotada pela Agência Mundial Antidopagem, a WADA.

A WADA mudou o entendimento em relação ao doping por meio de drogas sociais, como maconha e cocaína. Pelo novo código, caso um atleta faça uso das substâncias de forma social, sem objetivar ganho de performance esportiva, o que deve ser priorizado é a saúde do atleta e não mais impor uma sanção esportiva. Ou seja, uma visão mais humana, sem esquecer os princípios do esporte.

Isso é uma mudança radical, basta ver a punição que atletas conhecidos receberam pelo consumo de drogas sociais, como o atacante Jóbson, suspenso reiteradamente em razão de resultados adversos em exames de controle de dopagem.

O doping precisa ser tratado com rigor no esporte. E fica fácil de entender. Ele vai na contramão de princípios caros ao esporte, como o da paridade de armas, que mantém o equilíbrio entre os competidores. A trapaça fere também o espírito do “jogo limpo”.

Pierre de Coubertin, o “pai” dos jogos olímpicos modernos, escreveu em suas Memórias olímpicas que o olimpismo é uma “escola de nobreza e de pureza moral, bem como de resistência e energia física – mas só se (?) a honestidade e a abnegação do esportista forem desenvolvidas de forma tão acentuada quanto a força dos músculos” O Código Mundial Antidoping reforça a ideia do jogo limpo ao determinar que visa “proteger o direito fundamental dos atletas de participar de atividades esportivas isentas de doping, promover a saúde e garantir assim aos atletas do mundo inteiro a equidade e a igualdade no esporte”.

Por isso o controle se faz necessário. Já as drogas sociais, segundo muitos estudiosos, não ferem o equilíbrio esportivo. Portanto, elas são muito mais um problema social do que esportivo. Deixar de punir e conscientizar seria o caminho mais justo.

Mas a questão é que ainda não se tem uma certeza de que a maconha não garante vantagem competitiva. A ciência, companheira indispensável do Direito no esporte, precisa estudar mais sobre isso.

O advogado especializado em Direito Esportivo e colunista do Lei em Campo, Vinícius Morrone, vai na mesma linha: “para que seja possível afirmar que a maconha não traz resultados positivos para os atletas, considerando o número de relatos e a quantidade de profissionais que usam, ainda é preciso que muitas pesquisas científicas sejam realizadas”.

A NBA não é pioneira. A Major League Baseball removeu a maconha da lista de drogas de abuso e será tratada da mesma forma que o álcool, como uma questão social. Além disso, as suspensões pelo uso de maconha foram retiradas do programa de drogas das ligas menores.

Dentro dessa nova filosofia, na MLB os jogadores com resultado positivo para maconha são encaminhados para o conselho de tratamento estabelecido em contrato. Quem não seguir o tratamento é multado. Além disso, atletas e funcionários das equipes terão que participar de programas educacionais obrigatórios em 2020 e 2021 sobre os perigos dos analgésicos opióides e abordagens práticas da maconha.

Conscientizar é sempre melhor do que punir. E se o problema é social e não esportivo, que ele saia dois Tribunais e e seja analisado pelos especialistas apropriados. O esporte segue caminhando.

Fonte: UOL/ GQ+

Apoio: Bruno Bauler e Juan Otte

 

 

 

 

 

Galera, bora chegar junto, vamo p’ra cima plasmar o nosso Reino!

Vamos contribuir ao máximo como pudermos, interagindo no site, ajudando no merch, adquirindo itens da loja de mago como camisetas, o livro, anéis, toucas, máscaras, moletons, etc. Vamos fortalecer nosso reino irmãos!

Interajam com as matérias, deixem seus comentários, compartilhem nas redes sociais etc…

Cada um ajuda como pode, é por nós e pra nós. Pela justiça Divina na Terra.

 vamos ajudar nos merch também nesses sites:

Todos os nossos Portais

Escola de Lucifer
Círculo EDL
Unebrasil

Unebrasil.net
Livro Lucifer
Quero Vencer
Congresso Digital

 

 Luz p’ra Nós🍎

 

 

Compartilhe a Verdade:


5 1 vote
Article Rating

Compartilhe a Verdade!

Entre com:





Subscribe
Notify of
30 Comentários
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments
Tommi
15/06/2020 9:21 am

Luz p’ra nós!

Gustavo Borba
15/06/2020 12:17 am

Luz p’ra nós!

Maria Fernanda
15/06/2020 1:52 am

Luz p’ra nós! Muito bom saber irmãos

Rômulo Matheus Lins
15/06/2020 7:05 am

Luz p’ra nos!!

Luiz Cláudio
15/06/2020 9:41 am

Luz p’ra nós!

Caroline Fernandes Rímoli
15/06/2020 9:51 am

Luz pra nós!

Camila Ribeiro
15/06/2020 9:51 am

Luz pra nós!

Márcio Henrique
15/06/2020 3:19 pm

Luz pra nós!

W.Silva
15/06/2020 3:23 pm

Luz pra nós

Bruno Bauler
15/06/2020 5:06 pm

Opa ficou ótima a matéria, deu tudo certo! E interessante sobre… Luz p’ra nós!

Jeferson Vinicio
15/06/2020 7:39 pm

Luz p’ra nós!

Jonathan Muniz
15/06/2020 8:28 pm

Luz p’ra nós!

Rayana Uraniel
15/06/2020 11:39 pm

Luz pra nós!

Sumeran Aldebaran
16/06/2020 2:10 pm

Agora que desculpa eu vou dar para não entrar na NBA?

Juan
Editor
10/07/2020 3:25 am

massa a matéria irmão..

agora o pessoal vai jogar chapadão ainda kk zuera

luz pra nós

error

Seja caminho para a Verdade

30
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Pular para a barra de ferramentas