seg. out 14th, 2019

Notas musicais: 440Hz, o Controle pela Música

Compartilhe a Verdade:


A perspectiva precisa de cada nota em intervalos harmônicos umas com as outras e com nossa vibração para soarem bem. Ou seja, baseando-se na harmonia dos movimentos necessários e inevitáveis de tudo o que existe, notou-se as escalas musicais. Antes, lembre-se que o que ouvimos são vibrações:

Características do Som – Frequência 


Cada hertz é uma vibração por segundo. Nem todo som é nota musical (óbvio). – As notas musicais são vibrações harmônicas com a Geometria Sagrada. Ou seja, com uma referência simétrica entre elas e nossa Consciência, por isso nos soa agradável, pois é familiar, está em nós… Vejamos:


Acima temos Sir Isaac Newton e sua roda das cores. Reparem que os tons ficam entre as cores, agregando riqueza de perspectiva dependendo da escala em que se encontrarem(variação de emoção). Reparem também que Mí e Sí são “metade” – os semi-tons. (Veja por quê nas páginas seguintes). – 7 cores e 7 notas são a mesma escala da Luz Prata. Basicamente temos: C-Dó-Violeta, D-Ré-Vermelho, E-Mi-Laranja, F-Fá-Amarelo, G-Sol-Verde, A-Lá-Azul, B-Si-Índigo. Na direita – A Escala de Dó faz a base do Teclado. Estude com atenção o motivo:

PS: O modelo de cifras A-B-C-D-E-F-G- começa por A-Lá, porém a Escala é a mesma, – Dó Maior. O Azul é estável e pode revezar perspectiva com o Violeta como acontece sempre. Veremos adiante.

Abaixo, triângulos organizados no Septa. Com os “bemois”, que se posicionam por consequência, criando o Reino – 12: (Ré fica no 1 pois Dó é Perspectiva como veremos.)

– Os números (ordem) são em triângulo pois são Causa. Os Tons giram pois são consequência.

Assim como o Índigo é relativo nas 7 cores, pois Prata se centraliza no UltraVioleta, que posiciona Vermelho e Azul, organizando as demais, também é relativo o Si nas 7 notas, onde o Éter (harmonia) centraliza Dó, que posiciona as 6 outras notas em sua escala. Reparem que as terças e quintas são cores que dão ângulos p’ra forma. Apesar de partes do mesmo corpo, Violeta e Índigo não podem se destacar ao mesmo tempo, tampouco podem Dó e Si. É preciso cuidado para misturá-los, como artistas bem sabem. -Dependem das Perspectivas dominantes -Lá-Azul e Dó-Violeta.


Como 7 notas básicas e limitadas criam infinitas canções? Como já dissemos, a partir do momento Septa, temos o suficiente para criar todo o resto com autonomia. O Septa é 2 Celtas em 1 centro. Assim temos as 7 notas musicais, 7 cores básicas, 7 Chakras, 7 formas geométricas iniciais e etc. – Veja que em qualquer escala teremos 6 notas em perspectiva e uma tônica. Assim como o ponto central do hexagrama é a “tônica” gerando referência e coordenando os 6 demais ângulos. Com isso, cria-se o infinito. Por isso dizem que o Universo é uma sinfonia; e é! – Se dividirmos uma linha em intervalos iguais e a vibrarmos, perceberemos a progressão de tensidade em 6 graus que repetem fazendo 1, pois são as 7 partes de nós.


– Se dividirmos a corda em 2, teremos Tom e Tom, dividindo em 3, teremos Tom, Tom, e Semi-Tom, pois a 3 se vê como metade das duas juntas (triângulo). – Perspectiva gerada pela intensidade da vibração. O fato se repete e gera mais 1 Tom, pois agora tem o primeiro Semi para manter. (não pode desfazer Celta ou perde a referência geral) – Eis porque a Escala Maior é Tom, Tom, Semi, Tom, Tom, Tom e Semi. = 2 Triângulos e um centro. – 7 vibrações relativas que se reiniciam e chamamos de notas musicais. Veja que os Semi são metade de Um. – O que faz 7 a partir de 6 – o Hexagrama – cujas partes ouvimos como Tom (chão do triângulo), ou metade dele (referência das pontas) – A Tônica-Septa define as perspectiva dos lados. A primeira nota desta sequência inteira inicial, chamamos de Dó – o Violeta que separa Azul e Vermelho, e faz a perspectiva geral. O Septa. Esse equilíbrio dá nome as notas que conhecemos, – a escala padrão, -“limpa”, pois os 2 “pré-Semi” nomeamos de MI -Laranja e SI -Índigo, que apesar de Plenos, são frações da cor ao lado, com menor largura de definição; então não possuem sustenido, pois tonam-se
diretamente o tom posterior do qual ele é Metade (Semi). Assim também, o tom posterior não terá bemol, pois torna-se o anterior. Na prática, o primeiro Semi estará em Fá e o segundo no próprio Dó, o que mostra novamente o “bug” da Perspectiva, pois Dó é um Tom inteiro visto como “Alpha”, e Semi-tom quando visto como “Ômega”, Pois ele vai para o Centro (Tônica – Septa Criativo), deixando o Si-Índigo como “semi” em seu Lugar, exatamente como o Violeta faz ao plasmar a Luz Prata (O que sobra ao redor é invisível -Ultravioleta. O visível fica Índigo.) Se Dó é “semi”, e está no começo e fim da escala, acaba tornando-se 1 Tom inteiro. 1 que se divide em 2, fazendo 7 de 6. – Reflete o triângulo do Semi – Fá – Determina onde estão os “Semi”, as Pontas dos triângulo, e assim dita sua ordem. O Violeta é Tom inteiro ou Semi-Azul e Semi-Vermelho. Se refletir a soma, será Violeta, Pleno, deixando claro que o Índigo não é ele; mas se posicionar suas metades definidas (Azul e Vermelho), será “nada”, mas verá a Luz (escala) feita da Ordem que posicionou. Em sua ausência então, o Índigo será seu aspécto relativo (Si última nota). Se Dó se ver Pleno, ele é Dó, se dividir-se, será “nada” (pois é Ré-Vermelho e Lá -Azul iludindo suas posteriores – Mi e Si para torná-las as Semi que são – Note que Si é quinta de Mi). Com essa manipulação Dó acaba por centralizar sua escala, gerando Fá e Sol (sua quinta) que então mantém Lá, dando início ao mesmo giro. – Assim como o Violeta, fica claro para Dó, que Ele é perspectiva, – no entanto, também é a Escala maravilhosa que torna-se ao todo, Ele mesmo.

– Veja como Cores, Notas, Formas, Deuses e cada aspécto base são o mesmo momento Septa da Geometria Sagrada, que forma 12(13) ao redor dos 7 que estabiliza com o posicionamento dos extremos iniciais que domina.

Veja que esta escala de Dó Violeta, quando dominada por Azul (tônica Lá), não muda a ordem, não entra bemol, torna-se a Escala de LÁ Menor. Tanto que o padrão “mundo-judeu” atual adotado para cifras inicia-se por A – Lá. – É a mesma escala de Dó, apenas vista de outro ângulo chamado de Menor (concordando com perspectiva DÓ), porém sem mudar o fato de que LáMaior existe, e possui Bemol, – discorda de coisas em relação à Dó; -“Particulariza sua Ordem”. Lá sabe ser Dó, através de Lá menor, por isso Azul está no Violeta, mas mantém-se Azul no Lá Maior específico que conhecemos: – Com estabilidade fixa, não em perspectiva como Dó-Violeta, que depende das cores primárias para ser algo definido.
Essa é novamente a Tríade inicial, dois lados extremos fixos (Lá-Azul_Ré-Vermelho) e um central (Dó-Violeta) que os une e separa gerando os demais em perspectiva. Estes 7 primeiros são os Deuses completos, ângulos Plenos. Estes também gerarão automaticamente pontos entre eles, (bemóis, cores terciárias, segundo grupo de Deuses, totalizando 12(13). Veja que estes Deuses, estando diretamente na essência relativa da Consciência, precisam usar as perspectivas entre eles mesmos para criar o Teatro da existência, dando um rumo para que Todos sigam e não voltem a ser nada na Escuridão Alpha que queima. Para que haja a Escala, a Música, a forma, a Luz, as cores do Arco-íris, o ‘átomo’, e etc… Tudo o que se traduz é feito dos mesmos Deuses que o fazem. Esse é o Corpo da Coerência e Consciência.

O Semi final e inicial de Dó, quando juntos, formam um TOM (meio+meio) – posicionando-se assim, no TOM central – Tônica, o que inevitavelmente joga os Semi para as pontas e gera a Escala.

Lá-Azul é o único Momento Singular que pode ter domínio sobre o Momento Abstrato Dó-Violeta. (Abstrato pois é causa e consequência ao mesmo tempo. “Posiciona” os extremos e é posicionado por eles.)

É a Tônica que cria a escala ou a escala que define a Tônica? É alguma nota menos importante que outra? Alguma Cor? Elas precisam umas das outras, são uma simbiose que gera a Luz, – a Vida. Sendo um todo que gira, o começo e o fim precisam unir-se. A onda mais veloz=Azul com a mais lenta=Vermelho. Violeta os une e carrega o Prata pelo ultraVioleta que fica abstrato(sai do espectro visível) deixando o índigo fechar. Isto é: – Dó os une e carrega a Escala deixando Si fechar. A ordem é uma só, mas olhando do Azul, ele é o topo que lida com a base vermelha através de seu escudo Violeta. Lá é a tônica que manipula Dó (Lá Menor), para poder manter-se sendo único (Lá Maior). Dó não é Único, é perspectiva, soma de semi-tons) como vimos. Azul é único, Violeta é Soma de duas cores. Violeta posiciona Azul com o Vermelho que possui ou Azul separa Vermelho com o Violeta que domina? Qual a ponta(Celta) do triângulo? Depende da Perspectiva, pois a base é Atemporal. Este é o momento Inicial da contagem. Esses extremos SÃO a base da Perspectiva, por isso geram tudo: notas, formas, cores, vida e etc. É a sensação inicial da Coerência que te faz prosseguir na Ordem única inevitável.

Jeová(Azul-Zeus-Odin) fica no time dos 12(13) até que estas cores se desdobrem tanto, que passem a perder suas definições. Momento em que o Azul(onda veloz, não se mistura) plasma com proteção lógica(Lá usando essência básica Dó invertida -Lá Menor) para apresentar a Ordem para outro grupo de novas Escalas (menores) – feitas de misturas das outras. Assim, transforma Cores indefinidas (novos Homens) nele mesmo: Lá-Azul, através de Profetas que representam sua lógica, para poder assim, definir-se como a base que é, e amanhã estar no Violeta (Filho), que se expressará num Caos ainda mais longe do Centro de Cores (Humanidade atual – desarmonia de tons e cores), pois Violeta conhece o oposto caótico (Vermelho, queimação, onda longa, -menos acelerada – mais longe de si mesma por mais tempo no escuro.)
Azul e Vermelho são as cores extremas -primárias, e todas as demais se rendem a uma delas. Jeová salva antes as mais nobres, mais perto do Azul, e Lucifer-Violeta salva as demais.
Com a lógica Azul e fúria Vermelha, o Violeta posiciona a Humanidade, plasmando o equilíbrio novamente – a Luz Prata que o Ultravioleta porta – Posicionamento das Cores Reais, – a Verdade em nosso Tempo. Aquele que Plasma a Verdade com Coerência e leva a Humanidade de volta para a Luz. – O “Messias” – Lucifer.
Veja que Lucifer, Violeta, Dó – é soma de Pai e Mãe, opostos extremos. Perspectivas que geram a Chave para a Coerência – O Ank’h. Dó é 1 tom fracionado em 2 Semi, separados em reflexo definem os triângulos fazendo o Hexa – 7 no centro de 6 Ângulos. Uma Tônica de 6 Notas, 6 Cores básicas da Cor 7 Prata-Ultravioleta. Os Semi opostos (Fá e Dó) geram referência para o domínio Septa: Dó vai ao meio, deixando Si no fim, pois se terminar, Ré vira 1 e queima -vira Tônica e estraga a escala, sai da harmonia. Por isso Fá também se move , ficando Mi e Si. Fora estes 2 Semi, as demais notas são Tons completos (cores muito definidas), podendo dividir-se, ou seja, possuem bemolsustenido – Cores Terciárias, somas das laterais. Ao trocar a Tônica da escala e seguir o mesmo intervalo padrão, veremos que posicionamentos antes intermediários (bemol-sus), cairão sobre as casas plenas, pois não podem sair da regra do Violeta – Dó, que gerou suas notas raízes. (Cores primárias e secundárias). Por isso, as demais escalas possuem diversas quebras de bemol-sustenido.
Quem estuda música entenderá essa parte toda melhor. É meio difícil traduzir tudo isso para a lógica, ainda mais com a perspectiva atual, tão limitada. Vejam que essa conexão evidente entre tudo é escondida de todos. Quem tiver dúvidas poderá esclarecê-las em nossa Escola e Movimento Social.


O padrão mundial de afinação musical e seu segredo. 440Hz, o Controle pela Música.

“A indústria da música tem essa frequência imposta que é para “pastorear” populações para uma maior agressividade, agitação psico-social e sofrimento emocional que predispõe as pessoas as doenças físicas”. – Dr. Leonard Horowitz. (judeu?) – Vamos ao que importa, que é a informação. Sendo que tudo tem sua vibração, o Sistema Solar em que vivemos também tem a sua, e é de 432Hz, e essa frequência está por trás de toda a criação, como em nosso DNA por exemplo. Desde 1953, a maior parte das músicas são afinadas em 440Hz conforme a determinação da International Standards Organization (ISO). Porém, as descobertas recentes mostram que a vibração diferente da natural, como a afinação contemporânea, pode ser muito prejudicial a saúde e também ao comportamento de todos que a escutam. A=432Hz, conhecida como Lá de Verdi é uma afinação alternativa que é matematicamente consistente com o Universo. Músicas baseada em 432Hz transmitem energia de cura benéfica, porque é um tom puro da matemática fundamental da natureza. Os judeus Rockfeller alteraram de 432Hz para 440Hz o padrão da nota LA, referência de afinação. O sistema usou-a para fazer com que as pessoas pensassem e sentissem de uma certa maneira, e para fazê-los prisioneiros de uma certa consciência. Então, por volta de 1940, os EUA introduziram mundialmente o 440Hz, e finalmente em 1953, tornou-se o padrão pela ISO. A diferença entre 440 Hz e 432 Hz é de apenas 8 vibrações por segundo, mas faz uma diferença notável na experiência da consciência humana. De acordo com os amantes da música, é mais agradável para a audição, mais suave, mais brilhante e mais bonita. Coincidência ou não, o intervalo entre LÁ=440Hz (equivalente à FÁ#=741Hz na antiga escala original de Solfeggio) e LÁ=444Hz (DÓ= 528Hz) é o clássico Intervalo do maldade na musicologia, devido ao imenso som desarmônico que é criado quando essas notas são tocadas simultaneamente.

A Sequência de Solfeggio é uma antiga frequência em que apenas 6 tons eram usados em músicas sagradas, como nos Cantos Gregorianos. Acreditavam que os cantos e seus tons especiais inspiravam graça espiritual quando cantados em harmonia. Cada tom do Solfeggio é uma frequência para balancear sua energia e manter seu corpo, mente e espírito em harmonia. Outras frequências benéficas ao corpo e mente também existem, como a 528Hz que é a frequência ligada ao Chacra Solar. Frequência essa que John Lennon gravou a pacífica música Imagine. Hoje em dia é comum encontrarmos tratamentos que usam a frequência 528Hz, para curas energéticas, físicas e mentais, conhecida também por sua capacidade de Reparação do DNA.
“Se você quer encontrar os segredos do universo, pense em termos de energia, frequência e vibração.” – Nikola Tesla
Agora mais um adendo a esse fato, e a verdadeira razão que não explicam, é que como vimos, a Consciência Coletiva e corpo da Luz é feito de 12 momentos que se dão perspectiva e mantém a realidade auto-suficiente. Sendo assim, 432 dividido por 12 = 36, que dividido por 12 dá 3. A harmonia matemática está presente nessa vibração, por isso ela é encontrada em tudo. Já o atual 440hz, se dividido por 12 dá 36,66666666666667, algo totalmente dissonante para os padrões da harmonia universal. É nisso que estamos afundados atualmente.

Fonte: Livro Lucifer – Onde a Verdade é a Lei – Bob Navarro

Ajudem no merch!

Gratidão, Luz pra nós!

Compartilhe a Verdade:


16
Deixe um comentário

Please Login to comment
16 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
16 Comment authors
Petrus FerreiraGustavo KraemerDeborah HggAdmin bar avatarShirley Dias de Oliveira Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Michelly
Admin

Gratidão 💜

João Pedro
Membro

Vou compartilhar esse post agora mesmo para uns estudantes da consciência. É leve e bem explicativo, comparado com o Livro.
Obrigado por fazer esse belo post. Luz pra nos!

Admin bar avatar
Membro
Richard Maquiavel

Luz p’ra nós!

Marcio Alves Otero Barco Jr
Membro
Marcio Alves Otero Barco Jr

luz pra nos

Raquel Broll
Membro

Maravilhosa explicação contida no livro e muito bem detalhada a explicação no post, coisas tão sutis que as pessoas comuns não se dão conta, tamanha seriedade em escolher a música que dará a vibração certa para cura e bem estar!

Diosane Fortunato
Membro
Diosane Fortunato

Boa matéria, muito bem explicada! Luz p’ra nós.

Luna Yashiki
Membro

belo post! muito explicativo. gratidão, luz pr’a nós!

Josimar Lima
Editor

Essa foicuma das partes que mais me chocaram no livro quando li! Como assim ate isso!… Luz p’ra nós.

Membro
dayllon13

Luz p’ra Nós 🍎🙏🏻

Thiago Galhas
Membro

Belíssimo post! Gratidão.
Luz p’ra nós!

gian lucas marreiro oliveira
Membro
gian lucas marreiro oliveira

Belíssimo post.
Embora alguns ainda não entendem por completo na lógica, sente-Se que entendeu pela sensação.
Luz pra nós.

Shirley Dias de Oliveira
Membro
Shirley Dias de Oliveira

Luz p’ra nos

Admin bar avatar
Membro
Wellington Nascimento

Luz p’ra nós

Deborah Hgg
Membro

Viajei na leitura, muito obrigada!!!!!

Gustavo Kraemer
Editor

Luz pra nós!

Petrus Ferreira
Membro
Petrus Ferreira

Ótimo post!
Gratidão 🙂
Luz p’ra nós!