ter. dez 10th, 2019

O trabalho escravo de Beyoncé

Compartilhe a Verdade:


Conhecida por suas campanhas para empoderamento e suposta ajuda comunitária, a impressão superficial que se tem dessa ‘artista’ é facilmente associada a caridade e compaixão para com os a sua volta mas fica nítida a intenção de apenas pisar sobre os povos e usa-los, acumulando fortunas juntamente com seu marido Jay Z, sabe-se que que juntos são talvez o casal mais poderoso das ‘estrelas’ do entretenimento, imaginem como a real mudança poderia ser alcançada caso não fossem apenas fantoches dos sabotadores de nações.

Há alguns anos várias noticias correm o mundo falando sobre como a marca de roupa que Beyoncé possui abusa de trabalhadores.

Parece que para a “rainha da música” o “empoderamento feminino” não se aplica as trabalhadoras que fazem suas roupas na Ásia.

A linha de roupas de Beyoncé, Ivy Park, faz propaganda sobre o poder feminino. Mas parece que Ivy Park está abusando de trabalhadoras que estão do outro lado do mundo. Além disso, parece também que a marca não está disposta a fazer ajustes em suas práticas de abuso, apesar das acusações. As alegações sobre as condições de trabalho horríveis nas fábricas surgiu pela primeira vez no ano passado. Ainda de acordo com um recente vazamento feito pelo Digital Music News, os contratos de produção com as fábricas de sweatshop em questão ainda aparecem intactos.

As trabalhadoras estão alojadas em pequenos dormitórios, com chuveiros coletivos e condições inseguras. Como medida de precaução, as mulheres são presas no interior das instalações durante a noite. £ 4,30 se traduz em cerca de US $ 5,37 por dia. Em um cansativo período de 10 horas sentadas numa máquina de costura, elas recebem cerca de 54 centavos de dólar por hora. A “rainha do empoderamento feminino” Beyoncé podia compor uma música para que suas escravas no Sri Lanka sejam mais “produtivas” enquanto costuram suas roupas.

Enquanto Beyoncé engana seu público, as finlandesas Tuula Pöyhönen e Martta Leskelä criadoras do projeto Ragamuf, ajudam no empoderamento de mulheres sírias refugiadas que fugiram da guerra em seu país, criando artesanalmente belos tapetes coloridos feitos de retalhos de malha.

 

Compartilhe a Verdade:


12
Deixe um comentário

Please Login to comment
12 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
12 Comment authors
João PedroSayletorresSheilaDouglas CeronBruno dos Santos Bittencourt Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Josimar Lima
Editor

Não podemos negar sua vela voz e sua habilidade carismática… Poderia usar pela simetria mas aceita escravidão de servir a eles.

Jonathan Muniz
Admin
Jonathan Muniz

Esses artistas fingem que ajudando as pessoas mas eles só pensam em dinheiro

Igor santos
Membro

Antes eu era muito fã dessa cantora, dps percebi que na vdd esses cantores famosos dos EUA só são fantoches do sistema e provavelmente ligam só p dinheiro msm.

JUVENAL FERNANDES DE FREITAS
Visitante
JUVENAL FERNANDES DE FREITAS

Esse pessoal não ajuda ninguém, o que eles fazem é se autopromover com ” obras sociais” se fazendo de bons moços pra vender suas imagens. Quem acredita nesse povo é otarianos que preferem viver no eterno teatro. Como já dizia Brown: acorda pra vida rapaz!!

DAVID GUTIERREZ
Membro

Ela é a epidemia da vaca loka.

Rafael Isaac Franchini
Membro
Rafael Isaac Franchini

As máscaras dos hipocritas vão caindo uma a uma . $$$$$ se venderam por status e dinheiro

Pedro Sora
Editor

nunca fui muito com a cara dela nem com a musica, não tinha nada contra, mas saber disso… tristeza por essas trabalhadoras enquanto tem uma gananciosa que diz defender o seu genero enquanto quer escravizar mulheres, mas que atitudes podres.

pelo outro lado é bom saber que tem mulheres se ajudando realmente, com um trabalho bem feito.

Bruno dos Santos Bittencourt
Membro
Bruno dos Santos Bittencourt

Os exaltados serão humilhados, e os humilhados serão exaltados! Lux heil!

Douglas Ceron
Editor

Fascismo! Pra variar. Sempre presente em tudo e todos que tem algum poder e influência, sem exceções. Ainda mais se estiverem em alta e enaltecidos pela mídia para alienação das massas. Essa beyonce com todos seu talento, em mesma proporção e intensidade, assim como, por exemplo, Anitta no Brasil, não dão um passo fora da linha que suas coleiras estão limitadas à percorrer comandadas pelas mãos dos seus senhores. Lastimável ver estes artistas seguindo um camainho sem volta e rendidos pelo medo que paira em suas mentes após descobrirem o buraco qual se meteram.

Sheila
Membro
Sheila

Olá, pessoal! Mas quem dá poderes a eles, somos nós mesmos!

Sayler Céfas
Membro

Imagina toda essa energia sendo usada em benefício da simbiose justa e pura do povo!

Xablau
Membro

Seria legal se essa artista parasse de querer ser elite e ao invés de cantar naquela música: “quem manda no mundo? garotas!” cantar: quem manda no mundo? falsos judeus!