qui. dez 12th, 2019

Guia básico para sobreviver na natureza comendo apenas plantas

Compartilhe a Verdade:


Alimentar-se da natureza, em ambientes desconhecidos e sem alimentos aos quais estamos habituados ingerir despende de muita atenção e cuidado. Apesar de gostarmos de estar em contato com a mãe natureza, muitos não estão preparados para uma situação eventual na qual nos encontramos sem alimentos, principalmente em um ambiente onde não há como adquirir alimentos prontos para o consumo.

Certamente, boa parte das pessoas não têm a menor noção de como se mantarem sãs e salvas, por qualquer motivo que seja, acabem sem mantimentos no meio do mato.

De acordo com o botânico e especialista em plantas comestíveis Andrew Townesmith, do Jardim Botânico de Missouri, nos Estados Unidos, não é tão fácil identificar se uma planta pode ser perigosa ou saudável, isso faz com que o desafio seja grande para encontrar algo que seja nutritivo e saboroso.

 

É importante que antes de sair experimentando todos os frutos ou folhagem que ver é ter a certeza de que o que você está comendo não seja venenoso ou perigoso para a sua saúde. Não há contexto mais que mais coincide com o ditado “o que não mata engorda”! É importante, segundo Andrew, ter paciência: “É essencialmente importante pegar pequenas quantidades de uma planta e ter contato gradativo com ela durante tempo o suficiente para ver se algum efeito negativo se desenvolve”.

 

Então, seguem algumas dicas que podem auxiliar muitos leitores:

1. Encontre uma planta que exista em abundância. Não comece testando plantas se elas não existirem o bastante para comer.

2. Separe a planta em várias partes — raízes, caules, folhas, frutos e flores — e foque em cada uma das partes por vez.

Picão-Preto, planta nutritiva e saborosa, tem alto teor de ferro e zinco.

3. Cheire. Se o odor for ruim, com cheiro forte demais ou de podridão, fique longe.

4. Faça um teste de contato. Coloque um pedaço da planta na parte de dentro do cotovelo e deixe ali por uns 15 minutos. Se a pele continuar igual a antes, siga para o próximo passo. Se começar a coçar, arder, queimar ou qualquer outra reação se manifestar, abandone a ideia, pois, uma planta com veneno causa irritação só de encostar na pele. Se a primeira planta tiver falhado já no teste de contato, você pode imediatamente testar uma outra planta no seu outro braço, ou até mesmo atrás do joelho.

 

Caruru, é rica em proteínas, fibras, ferro e magnésio. Seu sabor é muito similar ao do espinafre.

     5. Se a planta não causar nenhuma alergia no teste de contato, avance para uma segunda etapa: o contato com os lábios. Encoste-os na planta e aguarde 15 minutos. Se não houver nenhuma reação bizarra, morda, mastigue e segure a planta na boca por alguns minutos também. Se for amargo ou tiver um gosto que lembre sabão, cuspa.

Serralha, é fonte de vitaminas A, D e E, pode ser consumida.

6. Se puder, prepare uma pequena porção da planta. Algumas plantas só são venenosas cruas, e é uma boa idéia cozinhar a planta que está testando, se não puder cozinhar a planta, ou prever que não será possível cozinhá-la no futuro, teste ela crua

Capiçoba, semelhante à rúcula, tem um sabor mais ardido e pode ser consumida crua.

7. Agora, se o gosto for aceitável e sua boca não começar a inchar nem nada assim, engula e espere algumas horas. É provável que, quando chegar a essa altura em que você já estiver recorrendo a plantas comestíveis para sobreviver, a fome seja grande, mas o ideal é dar esse tempo.

8. Espere oito horas. Não coma ou beba nada durante este período exceto água pura. Se se sentir mal, enjoado, provoque vômito imediatamente, e beba bastante água. Se tiver carvão ativo, tome ele junto com a água. Pare os testes se tiver qualquer reação adversa.

Tanchagem, é tanto comestível quanto medicinal. Suas folhas mesmo sendo encontradas em várias formas (maior, mais comprida, mais ovalada) sempre terão 7 veias, ou 7 nervuras na folha bem caracterizadas.

9. A sigla CAL quer dizer “Cabeludo, Amargo e Leitoso”. Se o fruto em questão tiver essas três características somadas, nem pense em comê-lo. Porém, a existência de apenas uma ou duas dessas características não impede o consumo — o kiwi, por exemplo, tem a casca “cabeluda” e o mamão pode soltar uma espécie de leite.

10. Se a planta causou uma reação antes de ser engolida, espere até que os efeitos tenham passado antes de testar outra planta. E caso a reação aconteceu depois de ingerir, espere até que os sintomas tenham passado.

É importante fazer esse teste com diferentes partes da planta a cada vez, já que, em alguns casos, uma planta extremamente nutritiva no caule pode ter flores danosas à saúde, e vice-versa. O mesmo vale para as flores e os frutinhos, pois, não é porque eles são bonitinhos ou parecem com algo que você conhece que você deve sair testando direto na boca.

 

 

 

 

Compartilhe a Verdade:


20
Deixe um comentário

Please Login to comment
18 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
18 Comment authors
Admin bar avatarDaniel LucasAlex ribeiroKaique Freitas Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Jucemar Mello
Membro
Jucemar Mello

Eu tô caminhando aos poucos para essa realidade, diminuindo carnes, etc. Acredito que poderíamos viver apenas de água e oxigênio num futuro próximo!

Douglas Ceron
Editor

É notável a leveza que nosso corpo “fisico” sente ao ficarmos algum tempo limpos da densidade da carne. Não que ela seja diretamente prejudicial, mas certamente ela interfere em nossa elevação vibracional, deixando mais denso ainda quem tem dificuldade de elevar sua sensibilidade. Apenas por isso é recomendável se abster da mesma…

Membro
Daniel Gallonetti Victorino

Isso ai n é nada cara.
Vcs querem realmente fazer a verdadeira revolução de si mesmos? Aprendam a viver de luz.

Procurem o caso do Hira rakan manek e seu metodo Sun gazing. ( no qual foi foi comprovado cientificamente pela NASA) e em segundo o Documentario Brasileiro “Viver de luz” no qual uma brasileira escreveu um livro sobre viver apenas pelo sol.

Façam isso e nunca mais precisaram gastar uma centavo com comida denovo. Pelo menos não para sobreviver.

Algo lhe trouxe até este comentario.

Paz.

Jucemar Mello
Membro
Jucemar Mello

Eu consegui a cementes desse caruru.

Igor santos
Membro

Dicas valorosas, gratidão💚

Arthur Luighe
Membro
Arthur Luighe

Muito bom

Xablau
Membro

Ótima publicação, muito útil pra quem gosta de ficar perto do mato

Bruno Mesquita
Membro
Bruno Mesquita

Muito bom

Douglas Ceron
Editor

Não sabia de nenhuma destas plantas e das suas propriedades. O que mais é incrível de fato e como a natureza prova que somos derivados dela e que somente ingerindo determinados vegetais a gente consegue sobreviver plenamente e de maneira completamente saudável. A questão aqui não é ser vegetariano, mas fica evidente a provado que todas as fontes alimentícias dos reinos anteriores se desdobram dentro de cada célula de nosso corpo. Que fantástico!
Obrigado por compartilhar!

Jonathan Muniz
Admin
Jonathan Muniz

Muito om saber dessas coisas se ei me perder na mata ja sei oq comer kk

Pedro Sora
Editor

muito interessante esse post, nunca havia pensado em minha pessoa nessas probabilidades, achei muito interessante conhecer esses passos, podem parecer simples, mas antes de ver esse post não pensaria nesses passos pra ingerir, e é bem notavel que são confiaveis. curti bastante.

(Alleyn)
Membro

Os Hu piraaa.

Muito massa saber disso nessa hora

Miryam Yoshiko
Admin

Show, de grande utilidade pra estarmos preparados para uma ocasião “imprevista”, e mesmo pra ter mais variedade de alimentação natural.

Gustavo Kraemer
Editor

Interessante

Sayler Céfas
Membro

Legal ♥

Freit EDL
Membro

Ótimo, já posso me perder no sítio mais tranquilo kkk
gratidão pelo compartilhamento!!

Alex ribeiro
Membro
Alex ribeiro

Obrigado muito util essa públicacao

Daniel Lucas
Membro
Daniel Lucas

Reino vegetal!!! ❤

Membro

Dicas valiosas. Várias espécies já tinha visto por aí, mas não sabia de suas propriedades e usos. Grata

Admin bar avatar
Membro
Henrique Barboza Vaz

Que maravilha de post, justamente o que tenho pesquisado. Gratidão, Luz pra nós!